Foto: CPB

Brasil conquista 35 medalhas no Mundial Paralímpico de Atletismo

1.315 atletas (incluindo atletas-guia) de 88 países participaram do  Mundial Paralímpico de Atletismo realizado no Catar

A delegação paralímpica do Brasil ficou com a sétima colocação no Mundial Paralimpico de Atletismo, em Doha, no  Catar.  Com 35 medalhas conquistadas, sendo 8 de ouro, na competição que terminou em 31/10, o Brasil não conseguiu repetir a performance de 2013 na França quando obtive 40 medalhas, sendo 16 de ouro.

Felipe Gomes Foto: Divulgação CPB

 

Alan Fonteles principal atleta medalhista, desta vez  ficou com a medalha de prata nos 200m na classe T4 com o tempo de 22s04, distante do seu recorde 20s66. O Ouro ficou com Richard Browe (EUA).

 

 

 

Yohasson Nascimento Foto: Divulgação

 

 

Yohasson Nascimento ganhou ouro na classe T47 com o tempo de 21s90.

 

 

 

 

 

 

felipe

Felipe Gomes Foto: Divulgação

Felipe Gomes classe T11(cegos totais) levou ouro nos 100m e prata nos 200m. Nos 400m, Felipe chegou na frente, mas seu guia pisou na linha em uma curva o que provocou a desclassificação do paratleta.

 

 

 

 

Daniel Guedes ficou com o ouro nos 400m e bronze nos 200m.

Terezinha Guilhermina Foto: Divulgação

 

Terezinha Guilhermina, paratleta mais rápida do mundo na T11 pediu substituição do seu guia Guilherme Santana que apresentou lesão muscular, antes de largar na final dos 200m, mas correu com ele os 400m e ficou com a medalha de prata. Com o substituto de Guilherme, Rafael Lazarini nos 100m, não conseguiu classificação para a final.

 

Renata Bazone Foto: Divulgação

 

 

 

 

Renata Bazone, também da classe T11, venceu os 800m.

 

Foto: Marcio Rodrigues/MPIX/CPB

Foto: Marcio Rodrigues/MPIX/CPB

 

Shirlene Coelho foi ouro no lançamento de dardo.

 

 

 

 

 

 

A competição ocorreu entre os dias 22 e 31 de outubro, em Doha, no Catar. A China ficou em 1° lugar com 84 medalhas, em 2 a Rússia com 69 medalhas e em 3° EUA com 38 medalhas.  Grã-Bretanha, Tunísia e Polônia conseguiram menor quantidade total de medalhas que o Brasil, porém com maior quantidade de medalhas de ouro ficaram respectivamente com 4°, 5° e 6° lugares.

 

Fontes: Ministério do Esporte

Comitê Paralímpico Brasileiro

 

 

 

Related News

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Todos os direitos reservados Jornal SuperaBR