connor_capa

Conexão especial – a amizade entre um menino que não fala e uma boxer surda

Uma amizade muito especial nasceu entre Connor Guillet, de 6 anos, e a Ellie, uma cachorra boxer de 3 anos. Animais e crianças geralmente se dão muito bem, e boxers são cães dóceis e brincalhões. Mas essa não é apenas mais uma história sobre crianças e cães.  Connor é um garoto autista, e não fala e Ellie é surda e têm uma conexão incrível. Os dois encontraram um meio de se comunicar e sua amizade é muito especial.

Quando Brandi, que vive com sua família em Cocoa, Flórida, compartilhou a história de seu filho e seu melhor amigo em uma página no Facebook chamada Deaf Dogs Rock,logo a publicação se tornou viral.

No momento em que Brandi e seu marido, Chad Guillet, 45 anos, gerente de logística para a Marinha e um membro da Guarda Nacional Aérea da Flórida, adotaram seu filho Connor, sabiam que a estrada seria difícil. O menino nasceu viciado em opiáceos e teve que passar por um programa de desintoxicação. Testes genéticos revelaram ainda que ele também teria necessidades especiais e problemas médicos, mas nenhum desses motivos os dissuadiu de adotar a criança de quatro semanas de idade. “Ele precisava de uma família e queríamos uma família. ” E diz que se sentiu muito abençoada com a adoção.

Fonte: Facebook

Fonte: Facebook

Brandi acredita que há algo de especial sobre a conexão que pode formar entre as pessoas no espectro autista e cães. “Connor pode ficar muito irritado, Ellie apenas chega perto, é como se ela soubesse que ele precisa de conforto, mas ela não pode ouvir o barulho por isso não a deixa nervosa. ” O casal já tinha um boxer – Chowda, de oito anos de idade – e nunca tinha considerado a adoção de um cão surdo. Mas depois de assistir a um evento de resgate no Coastal Boxer Rescue, eles sabiam que queriam adotar Ellie. “Quando Jon me mostrou que Ellie, ela deixou Connor ir até a cachorra, tocar seu rosto e beijá-la e colocou seus braços ao redor de seu pescoço para abraçá-la. Ellie se mostrou dócil e gentil com o menino.

 A mãe comenta que apesar de Ellie ser surda, ela não precisa de cuidados especiais, é apenas um pouco diferente para obter a sua atenção do que é com outros cães. “E ela é super inteligente mas há definitivamente algo especial sobre Ellie. Quando Connor tem acessos de raiva ela vai ficar com ele como se para confortá-lo. Se ele está chateado, vai imediatamente para junto de Ellie. ”

 Jon Nowlin, que foi um voluntário e treinador de comportamento com CBR durante os últimos cinco anos conta que treinou muitos cães surdos e que eles estão entre os mais fáceis de treinar porque seguem comandos quase sem esforço e sem distrações. “Não desacredite animais de necessidades especiais”, disse ele. “Nós dizemos às pessoas vez que os cães surdos não sabem que são surdos!

Segundo o Dr. Gretchen Carlisle, pesquisador do Centro de Pesquisa de Interação Humano-Animal da Universidade de Missouri, autor de um estudo sobre o assunto, as crianças com autismo podem se beneficiar especialmente da interação com os cães, o que pode fornecer amor e companheirismo incondicional, sem julgamento”.

Adaptado de:  Huffington Post – UK

Related News

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Todos os direitos reservados Jornal SuperaBR